Poesia Faceboquética

Haje.
Haja.
Hava.
Naguila-hava.

Haja Luzilda! Meio filipina meio brasileira/nordestina
haja Luzilda, haja água!
Ah, já chegou Luzilda?
e a luz, mulher?

Hasta la vista, Hantuérpia.

Deu à luz àquela criança?

Helena?
Andaluz e anda, no sertão, Luzilda, vá adiante

Hortência.

Colha couve!

Holofote.

Colha pássaros iluminados!

Harlem
Pegue nos meus culhões e mostre os seus, Luzilda, homem macho do Brooklin!

Homônimo.
Homossexual.
Hassumido.
Haverá hesperança.

um harém de mulheres mórbidas
peitudas
atravessando a escuridão cibernética com seios
gigantes de fibra ótica
Saculejando indignidades!
com mau Hálito.
batizando a indecência com o cheiro das virilhas podres!

E Halos angelicais
Há de ser pecado, isso há de ser pecado!

 

 

(Colaboração preciosíssima de Leonardo Patat )

Anúncios

, , , , ,

  1. #1 por Ibrahim Cássio em 02/08/2012 - 10:39 am

    Bem gostosa de ler. Uma “brincadeira” muito feliz com as palavras. Gostosa de ler, de ouvir-se lendo, de saborear.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: