Gerúndio

Por: Darlon Silva

Lembrando do cheiro bom
Que sempre vinha de você
Após uma noite de amor.
Recordando o seu beijo maçã
Lábios entrecortados no retrato
E eu, mal amado, amassado no divã.
Descobrindo a falta que me faz
Seu sorriso, seu olhar, seu coração,
A acelerar junto com o nosso tesão.
Sentindo ainda, por aí, o perfume
De corpo fresco, corpo quente,
E a química boa, que existia entre a gente.
Sorrindo a cada lembrança sua
Em cada canto da casa
Em qualquer coisa que eu faça.
Suando sozinho no calor
Do nosso ninho de amor
Onde me fiz como hoje sou.
Calando-me a cada som
Tentando ouvir em vão
Seus passos a marcar o chão.
Olhando para o espelho
Onde você sempre se admirou
E que flagrava-nos, nus por inteiros.
Esperando um telefonema
Algo que valha a pena
Um capítulo, uma cena.
Procurando algo que me remeta a você
Ou simplesmente aquele prazer
De bem amar, de bem querer.
Vestindo minha roupa escura, meu luto
Ouço você dizer, longe,
De dentro de mim, do fundo:
Nosso amor não é bom para mim!
Desfaço-me, viro pó,
Sem você, morro só…

Anúncios
  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: